28.6.08

Meme sacanearam

Memes são idéias virais. O conceito já rendeu pelo menos uma ótima história que eu li na série Frequência Global (uma das inspirações mais óbvias deste blog), escrita pelo Warren Ellis e ilustrada por Steve Dillon (parceiro do Garth Ennis em Preacher). Na HQ, alienígenas arquitetaram uma invasão ao nosso planeta utilizando mensagens que tinham a capacidade de alterar os padrões mentais de suas vítimas e transformá-las em assassinos por controle remoto (qualquer semelhança com o conto "E atenção: notícia urgente" não é mera coincidência).

Mas na blogosfera, memes são sinônimos de exóticas formas de corrente piramidais. É o caso da que me foi repassada por uma das colaboradoras deste blog, a Ludi, do Argamassa Gorda. Qualé a idéia? Catar sem procurar muito o primeiro livro que aparecer pela frente, abrir na página 123 e copiar a quinta linha. No meu caso saiu isso:

"idéia tão romântica e irrealista da sociedade medieval. Uma"


A bizarrice é da biografia de um grande roqueiro canadense: Neil Young - A história definitiva da sua carreira musical. O livro é de Johnny Rogan, minha edição saiu pela editora Assírio e Alvin. Acho que é pra passar adiante a parada. Pra manter entre a Cosa Nostra, sacaneio outro colaborador do TC, o Lupo, do POP Pills Addiction. Let´s rock.

10 comentários:

Maranganha disse...

Pois eu tenho um meme interessante pra vocês:

"Memes não existem".

Romeu Martins disse...

Acho que temos um candidato ao Nobel aqui.

Anônimo disse...

"Ele me deu uma caneta que funcionava sem a"

(A história do amor - Nicole Krauss)

Romeu Martins disse...

Who are you?

Anônimo disse...

me, mayumi.

Romeu Martins disse...

Ah, tá

(acabei d ever uma foto sua)

Rafael "Lupo" Monteiro disse...

Romeu, meme respondido e disseminado!

Romeu Martins disse...

Valeu, Lupo :)

Fábio disse...

Romeu, o engraçado é que esse meme virou telefone sem fio. Eu recebi o meme de um amigo americano e o repassei, mas a versão original é que se deve repetir a "quinta frase" e não a "quinta linha".

Mas o jeito como mudou deixou a coisa mais interessante ainda!

:-)

Romeu Martins disse...

Pois é, Fábio. Do jeito que ficou a minha tem um jeitão d epoesia concreta, né?

Ou então, aquele miniconto do Alan Moore: "tempo. Sem querer, inventei a máquina do" hehehe

Ibope